Corretor de imóveis é encontrado morto em casa no bairro Amambaí

Polícia suspeita que ela possa ter apagado imagens de segurança

O corretor imobiliário Ivan Júnior Marquezan da Cunha foi encontrado morto, nesta sexta-feira (1º), dentro de sua residência no Vila Bandeirantes, em Campo Grande. Sua esposa Dirléia Patrícia Monteiro Paes, 38 anos, é apontada por familiares como principal suspeita do crime.

Peritos identificaram lesões na cabeça do corretor e apreenderam um taco de beisebol, usado no crime. Cunha foi encontrado pela filha deitado sob a cama. Ela foi imóvel depois de estranhar a ausência do pai no trabalho. No local, a jovem encontrou as portas trancadas e acionou a polícia.

Segundo a família da vítima, após o crime, Dirleia arrombou a imobiliária do marido e roubou dinheiro e documentos. O roubo foi confirmado pela polícia, que ainda não liga o crime ao homicídio. O casal estava junto há dez anos e divergências começaram depois que o marido descobriu desvio financeiro da esposa.

Investigadores suspeitam que imagens do sistema de vigilância tenham sido apagadas, uma vez que a mulher de Ivan Júnior tinha acesso ao serviço. O irmão dela já teria tentado matar o corretor em outra ocasião. Na fuga, a suspeita levou uma Mitsubishi Pagero de cor verde e o filho do casal de nove anos que possui necessidades especiais, além de um Ford Fusion.